Animais
Última atualização:

Anjos de “plantão”

Membros de um moto clube de Curitiba se reúnem para defender causas sociais

Redação Curitiba Altruísta

Se citarmos motos grandes, coletes com vários brasões e braços tatuados, o que vem a sua mente? E se acrescentarmos a palavra animais, o que vem a sua mente? Não sei o que pensou. Mas estamos nos referindo ao Moto Clube Os Plantonistas, que une a paixão por motos a uma causa social, que nesse caso é a de proteção animal.

De acordo com a última estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) existem mais de 30 milhões de animais abandonados no Brasil e Os Plantonistas ajudam a mudar essa realidade. Os integrantes praticam ações em prol de crianças, animais abandonados ou em situação de risco, e ONGs que tenham a causa animal como propósito.

Atuando desde 2011 em Curitiba e municípios da Região Metropolitana, o presidente Rogério Suhett conta que a ideia era criar um moto clube, mas que defendesse uma bandeira social pra ajudar a mudar essa realidade. “O primeiro objetivo era ter um moto clube com ações sociais. O que não é muito comum no Brasil, mas já é prática nos Estados Unidos”.

Segundo Rogério, nos Estados Unidos existem cerca de 35 moto clubes que defendem a causa animal, enquanto no Brasil, além deles só existe mais um. E dentro dessa prática, Rogério e os membros do moto clube contam que já presenciaram várias situações em que animais precisavam de ajuda e eles foram os únicos a parar para auxiliar. “A gente já chegou a resgatar animal do lixo 11 horas da noite. Animais em situações terríveis e ainda conseguimos um lar para eles”, lembra.

Atualmente, o moto clube apoia várias ONGs e protetores animais independentes conseguindo parcerias para eventos, lar temporário, entre outras formas de ajuda. Mesmo tendo como foco a causa animal, os Plantonistas também auxiliam crianças abandonadas ou em situação de risco e apoiam um lar que possui seis casas de acolhimento na área de Curitiba e Região Metropolitana.

Luci Caetano, integrante do grupo, diz que o voluntário muitas vezes tem até vontade de ajudar, mas não sabe como. “O voluntário pode até ter vontade, mas não sabe como ajudar. Se você levar um potinho de sorvete no carro e um pacote de ração e parar quando ver um cachorro abandonado e com fome, já está ajudando”, sugere.

Mesmo realizando todos estes tipos de ações e tendo muitos princípios e valores, os integrantes dizem que o moto clube sofre preconceito e têm pessoas que até atravessam a rua quando os veem. “As pessoas não conhecem nossa história, não sabem quem somos e já nos julgam”.

Mas essas são situações não abalam a autoestima e o belo trabalho que Os Plantonistas fazem. Se você se interessa pela causa animal e tem o desejo de participar de um moto clube, clique aqui e saiba como participar do Moto Clube Os Plantonistas.

Confira a galeria de fotos: