Meio Ambiente
Última atualização:

Trabalho voluntário de Instituto dá destino correto a materiais tóxicos

A associação foi criada no ano de 1985 por descendentes da Província de Fukuoka

Redação Curitiba Altruísta

Você sabia que anualmente o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) publica dados e índices sobre os aspectos sociais, econômicas, institucionais e ambientais brasileiros, certo? Dentro disso, em 2015, o instituto divulgou 63 indicadores pertencentes à 6ª edição dos Indicadores de Desenvolvimento Sustentável no Brasil, que auxiliam a traçar um panorama sobre a sustentabilidade e a questão do meio ambiente.

Neste contexto, encontramos a reciclagem, cujos avanços no país podem ser mensurados pelos dados da quantidade de lixo reciclado divulgados pela pesquisa. O relatório do IBGE mostra que progredimos, apesar de ainda termos bastante trabalho pela frente.

No caso da indústria de garrafas PET, a reciclagem saltou de 18,8% para 58,9% em 18 anos. Alguns dos responsáveis por esse avanço são as instituições que trabalham com serviços voltados para a preservação do meio ambiente. A Associação Fukuoka -Instituto, que atualmente presta serviço para a sociedade por meio de seus projetos sustentáveis, é um grande exemplo. 

A Fukuoka faz a reciclagem e destinação correta de 18 tipos de materiais que possuem substâncias pesadas, além de materiais químicos e tóxicos que prejudicam o meio ambiente durante seu processo de decomposição como, por exemplo, lâmpadas, pilhas, medicamentos vencidos, baterias de celulares, óleo de fritura e bituca de cigarro.

Todo o processo de reaproveitamento e desintoxicação das lâmpadas é realizado pela Fukuoka (Foto: Curitiba Altruísta)

Segundo Edson Imoto, coordenador dos projetos sustentáveis da ONG, a instituição não possui fins lucrativos e seus colaboradores não recebem nenhum tipo de remuneração para desempenhar suas funções. Ele afirma que a instituição foi criada em busca de um ideal, que é a sustentação ambiental. “Há uma preocupação com a preservação ambiental, pois nós só estamos deixando uma herança negativa para as futuras gerações. Então precisamos fazer algo agora, caso contrário os recursos naturais (água, ar e a terra) serão prejudicados, o que afetaria a qualidade de vida dos seres humanos”, explica.

Além do trabalho com a reciclagem dos materiais, o Instituto desenvolve alguns coletores com o design apropriado para o seu uso, como o coletor de lâmpadas, bitucas de cigarro ou baterias de telefones. Atualmente, a Fukuoka possui 70 empresas conveniadas que estão tomando consciência da necessidade da destinação correta de seus resíduos tóxicos.

Para se conveniar é necessário que a empresa esteja de acordo com o termo de adesão e participação no programa da instituição. Firmada a parceria, a Fukuoka passa então a ir mensalmente na empresa para realizar a coleta do resíduo e após isto é feito um relatório. Para complementar, todo o mês é entregue para a  empresa um certificado, qualificando e quantificando os materiais que ali foram coletados.

Para saber mais informações ou como colaborar com o projeto clique aqui.