Pessoas
Última atualização:

Voluntários distribuem alimentos e cooperam para melhoria de vida de moradores de rua

Distribuição de sopão e alimentos tornam as noites mais agradáveis às pessoas em vulnerabilidade social

Redação Curitiba Altruísta

Curitiba tinha aproximadamente 1,7 mil moradores de rua entre os dias 30 de março e 20 de abril de 2016, data do último levantamento da Fundação de Ação Social (FAS), divulgada no ano passado. A grande maioria, quase 60%, vivem nas ruas e praças da região central de Curitiba. Passam fome, frio e sofrem com a incerteza do amanhã.

O Curitiba Altruísta esteve presente na Praça Tiradentes no último dia 22 de maio para presenciar de perto essa realidade. Chegamos por volta das 19h45, vimos uma grande movimentação de pessoas em situação de vulnerabilidade social, nem sempre malvestidas ou sujas, mas que passavam por alguma dificuldade. Algo que chamou nossa atenção foi a formação de filas antes mesmo de pessoas que distribuem alimentos chegarem, como se fosse um lugar marcado.

“Algumas vezes eles vêm perguntar se vamos distribuir alguma coisa, porque sabem quem frequenta diariamente aqui esse horário”, conta Patrícia Soleda, integrante do grupo Corrente da Caridade, que distribui sopão e alimentos todas as semanas na praça e foi uma das primeiras a chegar.

Durante a nossa espera pelo restante do grupo, presenciamos alguns outros voluntários. Cerca de quatro grupos e todos tiveram a mesma recepção e respeito por parte dos assistidos. “Eles respeitam muito todos nós. Respeitam a fila, o alimento. Nunca tivemos problemas na distribuição”, completa Patrícia.

Quando chegou o restante do grupo Corrente da Caridade, somente no tempo de descarregar os alimentos que seriam distribuídos – dois caldeirões de canja, pães, tangerinas e bananas -, já havia se formado uma fila com aproximadamente 200 pessoas esperando para receber uma refeição.

Fabiane Billa é a idealizadora do projeto e conta que inicialmente a ação era feita apenas uma vez no mês, mas após algumas distribuições ela viu que era preciso fazer mais vezes. “Antes nós fazíamos distribuição de roupas e calçados. Um dia eu cheguei à conclusão que eles precisavam de mais, precisavam de alimentos. Foi aí que surgiu a ideia da criação do Corrente da Caridade, que envolve apenas pessoas que querem ajudar, independente da religião e também do poder público”, diz.

Fabiane mora em Campina Grande do Sul e a sopa é preparada na casa dela, que conta com a ajuda de 12 voluntários, entre arrecadação dos alimentos, preparação e também distribuição dos mesmos. O projeto já tem um ano e meio, sempre pontual nas distribuições.

Rodrigo Freza Pereira é um dos voluntários e participa há dois meses do projeto. “É uma parceria entre amigos, que se doaram à uma causa, unidos somente pela vontade de ajudar. O que nos motiva e nos dá alegria é poder dar alimento à essas pessoas, ajudar elas pelo menos um pouquinho. Se cada um fizer a sua parte, nós podemos ajudar muito essas pessoas”, conclui.

Para àqueles que se identificarem com a causa, o grupo está sempre na Praça Tiradentes às segundas ou quartas-feiras, próximo às 20h, independente da condição climática do dia. Para mais informações entre em contato com a Fabiane pelo telefone (41) 99764-3102 ou pelo Facebook Corrente da Caridade. Acesse o mapa e confira mais ações solidárias.

Confira as fotos da distribuição: