Pessoas
Última atualização:

Voluntários distribuem refeições no bairro São Francisco

Almoço e jantar são entregues gratuitamente por uma janela

Redação Curitiba Altruísta

Você sabia que o 1º relatório de acompanhamento dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, produzido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e publicado em 2016, nos mostra que 13% da população mundial ainda vive em extrema pobreza, 800 milhões de pessoas passam fome e 2,4 bilhões não têm acesso a saneamento básico?

Baseado nessa necessidade mundial, o Curitiba Altruísta foi atrás de pessoas que prestam serviço à sociedade de forma voluntária, com objetivo de ajudar ao próximo e diminuir o número de pessoas que sobrevivem com a fome. A comunidade Hare Krishna, localizada no bairro São Francisco, em Curitiba, realiza a distribuição diária e gratuita de refeições lacto-vegetarianas em horários específicos, sem limite de quantidade. Servem quantos pratos de comida forem solicitados, na hora do almoço ou do jantar. A única intenção é saciar a fome dos que passam por ali.

Os voluntários iniciam a jornada às 4h30 e todos auxiliam no preparo das refeições. No almoço, a comida é servida por uma janela que abre das 12h às 13h. Já no jantar, a distribuição é realizada dentro do próprio templo a partir das 19h, porém é necessário participar do estudo da religião antes da refeição.

Pão caseiro lacto-vegetariano faz parte do cardápio (Foto: Caroline Paulart)
Pão caseiro lacto-vegetariano faz parte do cardápio (Foto: Curitiba Altruísta)

Todas as verduras e legumes necessários são fornecidos pela Central de Abastecimento do Paraná (CEASA/PR) e os alimentos perecíveis provêm de doações da população. “Nós utilizamos aproximadamente uma quantia de 11 quilos de arroz e feijão, servimos diariamente uma média de 200 a 300 refeições. Temos basicamente um grupo 30 pessoas que nos ajudam atualmente, mas essa equipe não é fixa e as pessoas vêm quando podem. A rotina é trabalhosa, precisamos separar, limpar e cortar todos os vegetais antes de servir, pois nem todos estão em ótimo estado”, explica Hara Kanta Das, coordenador do templo Hare Krishna.

A instituição atualmente não depende financeiramente de nenhum órgão municipal, estadual ou federal. Para a manutenção da sede, o dinheiro é obtido por meio de almoços beneficentes abertos à comunidade, que acontecem aos domingos sob valor fixo de R$ 20,00 por pessoa e também da venda de livros ligados à filosofia adotada pelos Hare Krishna.

Para a voluntária Edi Benizes Chagas, que ajuda na preparação dos pratos, o fato de morar em Fazenda Rio Grande não é empecilho para deixar de ser voluntária. “Ter me tornado voluntária me trouxe satisfação. Ver todos comendo a nossa refeição me traz um sentimento de gratidão, pois um dia eu já passei fome”, relata.

Para conferir o endereço exato e saber como ajudar, clique aqui.

Veja abaixo a galeria de fotos: